Tag Archives: Romance Épico

Musashi – Eiji Yoshikawa

10 set

Publicado pela primeira vez em forma de folhetim em um grande jornal do Japão, Musashi é uma saga épica baseada em fatos reais da história japonesa. A obra foi escrita entre os anos de 1935 e 1939 por Eiji Yoshikawa, tornando-se nos anos seguintes a mais vendida da história do país e um clássico da literatura do Japão.

Na vida real, Miyamoto Musashi foi um famoso samurai japonês que viveu entre os séculos XVI e XVII, ficando conhecido por ser um talentoso mestre de esgrima.

Em meio a transformações pelas quais passava o Japão, o livro enfatiza características desenvolvidas pelo personagem principal ao longo do tempo, como a autodisciplina, harmonia com a natureza e o domínio completo de si próprio e de sua força interior.

Musashi foi publicado em sete livros, reunidos na edição da editora Liberdade em três volumes:

Volume 1 – A Terra, A Água e O Fogo: volume que traz os três primeiros livros da saga, que narram a disputa com o clã dos Yoshiokas e o importante duelo de Ichijoji.

 Volume 2 – O Vento, O Céu: nesse volume, Musashi vai em direção ao monte Hiei procurar abrigo, para que possa recuperar sua saúde física e mental.  Após recompor-se, o samurai segue sua rota, iniciando um momento de reflexão, aperfeiçoamento filosófico e melhora de suas habilidades como guerreiro. É nessa parte da história que se conhece mais o lado afetivo de Musashi. Surgem novas amizades, como a do habilidoso manejador de bastão e a do garoto que se torna seu discípulo, e também um amor por uma bela garota, por quem se apaixona.

 Volume 3 – As Duas Forças, A Harmonia Final: o volume contém os dois últimos livros da saga. Musashi busca exílio, solitário durante anos nas montanhas, para aprimorar-se no “caminho da espada”.  Em seu regresso, o guerreiro se reintegra à sociedade com cautela, não revelando seu verdadeiro nome. Musashi encontra, no entanto, um monge que lhe ajuda a encontrar a maneira de transitar com serenidade entre a vida e a morte. É chegada então a hora da inevitável batalha na ilha de Funashima, contra Sasaki Kojiro, espadachim rival de Musashi.  O duelo mortal envolve dois samurais de admirável técnica, tenacidade e sabedoria, mas só há espaço para um vencedor.

Esse best seller mostra um romance épico muito bem elaborado, cuja narrativa popular opõe-se a outras obras japonesas imersas em um psicologismo complexo. Mais do que isso, Musashi mostra um retrato do Japão feudal do início do século XVII, que deixou marcas nas tradições e traços culturais que permanecem até os dias de hoje.

Saboreie alguns trechos:
“O grupo dos rounin, por sua vez, reunira-se ao lado dos monges e formava um semicírculo para evitar que Musashi escapasse por esse lado. Os rounin, ao que tudo indicava, tinham a intenção de permanecer como simples espectadores, alguns até mesmo gargalhando por um motivo qualquer. De todo mundo a formação adotada era desnecessária, pois Musashi, o adversário, não demonstrava o menor indício que entraria em pânico e fugiria.
Musashi vinha se aproximando. Pisava com firmeza a relva macia do barranco, passo a passo, como se andasse por um terreno viscoso – mantendo a postura de uma águia pronta a qualquer momento a mergulhar sobre a presa –, lentamente aproximando-se do numeroso bando e das garras da morte.” (p. 263 – volume 1)

“Otsu não tinha por que voltar as costas a Musashi justo nesse momento, e perder um tempo precioso falando de coisas que nem lhe passavam pela cabeça. A verdade era, porém, que no instante em que se viu a sós com Musashi, sem a conciliadora presença de Joutaro, a jovem sentiu-se oprimida pela emoção. Queria falar, mas não sabia por onde começar e se constrangia, consciente de si mesma.” (p. 271 e 272 – volume 2)

“Musashi não saíra do lugar: de costas para o mar e dois ou três passos além da rebentação, voltou-se para frente de Kojiro.
Este por sua vez encarava frontalmente Musashi e o vasto mar às costas dele, tendo a longa espada erguida acima da própria cabeça com ambas as mãos.
Os dois homens estavam em plena luta por suas vidas.” (p. 494 – volume 3)

 

Conheça um pouco mais sobre o autor:

 

Eiji Yoshikawa nasceu em 1892 na Província de Kanagawa, perto de Tóquio no Japão. Membro de uma família de antigos samurais empobrecidos, faleceu em 7 de setembro de 1962.

Escritor e jornalista iniciou sua carreira literária aos 22 anos. Foi correspondente de guerra e escreveu contos e romances históricos que foram publicados nos jornais de maior tiragem do Japão. Em 1962, era uma dos mais conhecidos e populares escritores do país.

Musashi foi publicado inicialmente no Asai Shimbum, um dos maiores jornais nacionais do Japão entre 1935 e 1939, em 1013 episódios. No início da década de 80 Eiji Yoshikawa alcançou com Musashi a obra literária mais vendida no Japão, com mais de 120 milhões de exemplares, além de versões para o cinema e televisão.